Blog VeM

Planejamento do SUAS em Vitória (ES)

Em um encontro de dois dias com a participação de cerca de 40 trabalhadoras/es das diferentes gerências que compõem a estrutura da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) de Vitória (ES), a Vira e Mexe apoiou a elaboração do planejamento da Semas para a implementação do SUAS no ano de 2022.

Com os objetivos de construir alinhamento de diretrizes estratégicas da Semas, priorizar ações e reconhecer as responsabilidades compartilhadas pelas áreas, a oficina realizada em fevereiro foi uma continuidade das ações de diagnóstico socioterritorial e avaliação elaborados pela equipe no ano passado.

Assim, o desenho do encontro foi construído a partir dos relatórios do diagnóstico e avaliação, dos dados do Censo SUAS de Vitória, das deliberações da 12ª Conferência Municipal de Assistência Social, além da relação da rede de serviços. Um diferencial desse processo foi o estudo coletivo da Concepção de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do SUAS e a criação de estratégias de escuta para ouvir das pessoas que usam os serviços da Assistência Social, quais foram os impactos da pandemia nos seus vínculos e nas suas redes de apoio tanto afetivo e familiar, como também nos serviços públicos.

Continuidade

De acordo com Abigail Torres, sócia diretora da Vira e Mexe, o planejamento do encontro, assim como a definição das estratégias e instrumentos utilizados, teve como objetivo valorizar e dar continuidade ao trabalho realizado em 2021.

“Como leitoras do trabalho da gestão sistematizado, nos colocamos na postura de valorização do processo desenvolvido, buscando tornar visível para todas as pessoas os propósitos das diferentes ações e seus impactos para o fortalecimento do SUAS.”

Abigail Torres

A premissa de todo o trabalho é que o planejamento na gestão pública precisa dialogar com a realidade e suas mudanças, não se limitando a uma planilha. O planejamento tem como foco principal a garantia do acesso da população aos direitos – benefícios e serviços do SUAS – e o compromisso em apresentar recursos e estratégias viáveis para alcançá-los. Assim, o trabalho foi desenvolvido com vistas a usar o recurso público de modo que seja efetivo no alcance de melhores condições de vida para as cidadãs e cidadãos do município de Vitória.

Metodologia participativa

Na prática, a realização da oficina se deu com a utilização de instrumentos de metodologias participativas, um dos princípios do trabalho da Vira e Mexe. “Acreditamos que essas ferramentas propiciam momentos de aprendizagem coletiva, de experimentação de autonomia na tomada de decisão e de compromisso individual e coletivo com a construção de mudanças” afirma Stela Ferreira, sócia diretora da Vira e Mexe.

Os instrumentos que fundamentaram a organização da oficina foram o Planejamento Estratégico Situacional (PES) e a Adaptação Interativa Orientada por Problemas (PDIA), além de estratégias alinhadas com os fundamentos da Educação Problematizadora de Paulo Freire. Portanto, com a aplicação desse instrumental, o planejamento e execução da oficina alternam momentos de diálogo conceitual e de produção coletiva. A composição entre rigor metodológico e leveza na condução e no clima amistoso do encontro foram destacados pelos participantes.

Ao final do trabalho, os resultados apresentados foram: diretrizes estratégicas validadas; ações táticas prioritárias definidas com as respectivas áreas responsáveis, assim como as corresponsabilidades entre as equipes para a execução do que foi planejado.

“Saímos muito energizadas com a capacidade de proposição e execução da equipe. É uma equipe que tem muita muita clareza de direção e persistência para criar possibilidades de seguir coletivamente naquela direção”

Stela Ferreira

Sem tempo pra ler?

Deixe seu email abaixo e receba nossas NOVIDADES

Conheça nossa GALERIA