Fortalecimento dos vínculos na pandemia


Roberta Rangel, assistente social da equipe de gestão no município de Vitória, conversa com Stela Ferreira sobre as diferentes estratégias para apoiar as equipes da Assistência Social na compreensão dos conteúdos da Concepção de Convivência e Fortalecimento de Vínculos no SUAS no contexto da pandemia.

Como conhecer os impactos da pandemia da covid-19 nas redes de convivência e proteção das pessoas que usam os serviços da Assistência Social?

Um dos objetivos das conferências municipais é trazer à tona e dar visibilidade à realidade vivida pelas pessoas que têm direito à proteção pública de Assistência Social. No município de Vitória, a equipe de gestão mobilizou as equipes dos serviços para criar estratégias para conhecer os impactos da pandemia na convivência dessas pessoas.

Roberta Rangel conta como as equipes retomaram os conceitos essenciais que estão na Concepção de Convivência e Fortalecimento para construir um diagnóstico e saber como as sete desproteções relacionais foram vividas e agravadas na vivência de famílias e grupos sociais que estavam vivendo nas situações que os serviços do SUAS devem acolher.  

No momento que você mais precisou com quem você pôde contar? E com quem não pôde contar?

Perguntas simples são muito potentes para orientar o planejamento do trabalho social nos serviços do SUAS.

Com esse mote, 164 trabalhadores do SUAS de Vitória (ES) criaram diferente estratégias e escutaram 1.305 cidadãos e cidadãs nesse diagnóstico construído no contexto da conferência municipal deste ano. A organização das informações coletadas repercutiu nos debates da Conferência Municipal e irá influenciar também no planejamento da equipe de gestão e dos serviços nos territórios.

Ouça a entrevista, compartilhe e deixe seu comentário.

Nenhum Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *