Convivência e trabalho em grupos no SUAS

A trilha sonora é uma vivência que fazemos em nossos encontros para colocar em prática algumas estratégias que sistematizamos na Concepção de Convivência e Fortalecimento de Vínculos no SUAS.

Destacamos essa atividade porque ela tem uma característica essencial para o trabalho em grupo nos serviços do SUAS: os acontecimentos da vida são o próprio conteúdo da atividade. Diferentemente de concepções prescritivas, como palestras, orientações e “aulas de convivência”, a Trilha Sonora cria um ambiente favorável para trocas afetivas, produção coletiva e reconhecimento e valorização de diferentes possibilidades de existir.

Ao invés de “temas frios”, que seguem um calendário que nem sempre faz sentido na vida das pessoas, as canções compartilhadas nessa atividade trazem “temas quentes”, como questões raciais, de gênero, o cotidiano dos territórios, o passado e o presente como fonte inesgotável de reflexões e possibilidades de criação de (re)existências coletivas.

Como fazemos

  1. Momento individual: a facilitadora convida cada pessoa a mergulhar em suas memórias afetivas e, para cada fase da vida, escolher uma música marcante. São quatro tempos diferentes e, para cada um deles, uma canção é escolhida como a mais significativa: desde bem pequena, até 5 anos; depois, a fase escolar até os 12 anos; o início da adolescência e juventude; a entrada na fase adulta e nos dias atuais.  Para cada fase escolhe uma canção, lembra do contexto em que ouvia, com quem, as relações afetivas presentes, os lugares em que essa trilha soou.

2. Momento coletivo: a facilitadora forma pequenos grupos aleatoriamente. Neles, cada pessoa compartilha sua trilha sonora e se deixa afetar pela trilha das demais. A partir das trilhas individuais, o grupo cria a sua trilha sonora, com base no critério que mais fizer sentido para o grupo. O grupo faz a produção coletiva de uma coreografia para apresentar sua trilha aos demais

3. Momento de compartilhamento: a facilitadora define um tempo de aproximadamente 5 minutos para cada grupo apresenta sua produção coletiva. Ao final das apresentações, a roda fica aberta para comentários sobre as sensações, as trocas e descobertas que a vivência proporcionou. 

Por que fazemos

Para aproximar as pessoas por meio de memórias afetivas.

Para criar oportunidades para que elas expressem emoções em situações vividas.

E para que experimentem fazer escolhas em grupo e possam celebrar uma produção coletiva.

Potenciais usos nos serviços do SUAS

As estratégias do trabalho social que foram sistematizadas na Concepção de Convivência e Fortalecimento de Vínculos no SUAS são fruto da observação do dia a dia do trabalho de educadores e educadoras sociais. Na convivência promovida nos serviços são usadas metodologias participativas para que as pessoas fortaleçam vínculos entre si e com a equipe.

A atividade aqui descrita – Trilha Sonora – proporciona vivências em que as relações afetivas significativas das pessoas são reconhecidas e valorizadas. Além disso, permite que a equipe se aproxime do universo de valores culturais e religiosos das pessoas que usam os serviços do SUAS, contribuindo para o enfrentamento de preconceitos.

Relembrar e compartilhar canções que marcaram diferentes momentos da vida possibilita que as pessoas reconheçam diferenças e semelhanças entre participantes do grupo, ampliando suas referências culturais, afetivas e éticas.

Experimente essa atividade e conte para nós como foi no espaço de comentários abaixo.

Nenhum Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *